• Postado: 12 April 2019
  • Categoria: Notícias

NOTA PÚBLICA - AUDIÊNCIA COM O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO

No dia 11 de novembro, foi realizada uma audiência entre o SINTEP-PB e o secretário de Educação da Paraíba, Cláudio Furtado, acompanhado pela secretária executiva de Gestão Pedagógica, Giovanna Marques. Quatro pontos fizeram parte da pauta: PCCR, gestão democrática, escolas em tempo integral e pedido de audiência com o governador.

Após quase duas horas de reunião, em que o secretário Cláudio Furtado afirmou que havia assumido o cargo há pouco tempo e também que, para algumas questões levantadas, precisaria de respostas de outras secretarias da gestão estadual, ficou estabelecida uma nova audiência para o dia 02 de dezembro, data sugerida pelo próprio secretário.

Porém, esta segunda audiência não ocorreu e permanece sem data prevista. De forma desrespeitosa, sequer o SINTEP-PB foi informado do cancelado da reunião, chegando seus diretores a se dirigirem até a Secretaria de Educação, no Centro Administrativo de Jaguaribe.

Ao chegar no horário combinado, os diretores do SINTEP-PB foram informados do cancelamento. Foi, então, dado o indicativo do dia 04 de dezembro para que a audiência, de fato, ocorresse, ficando o sindicato no aguardo da confirmação. Como tal confirmação não aconteceu até às 11h00 do dia pré-marcado, o coordenador-geral do SINTEP-PB, Antonio Arruda, fez uma ligação para a Secretaria, recebendo como resposta apenas evasivas, sem qualquer perspectiva concreta de nova data.

“Após relacionar os fatos, deduzimos que o atual secretário de Educação recebeu ordens do governador João Azevedo para que não receba o SINTEP-PB, uma vez que esta gestão não tem um projeto real para atender as demandas dos profissionais de Educação, como a atualização do PCCR, o fim do desrespeito à jornada de trabalho nas escolas em tempo integral e, consequentemente, o problema da remoção de professores para outras escolas e cidades em função da impossibilidade de cumprirem a carga horária de 40 horas semanais imposta neste modelo de escola”, afirma Antonio Arruda.

O SINTEP-PB repudia estes fatos e seguirá na luta pelos direitos da categoria e cobrando os compromissos assumidos pelo Governo.

João Pessoa-PB
04 de dezembro de 2019